0 iconCarrinho (0)

Carrinho  

Nenhum produto

Total R$ 0,00

Finalizar Carrinho

Categorias

Receber Novidades e Promoções

Depoimentos

  • Já realizei várias compras e sempre com a mesma rapidez no atendimento e prazo. Adquiri recentemente a Cuba Ultrassônica e chegou em perfeito estado e no prazo previsto. Recomendo a todos. Ótimo produto, ótima empresa, ótima aquisição. Parabéns.
    Roberto Kunieda, São Paulo / SP
  • Muito bom, entrega no prazo e chegou em bom estado.
    Marcos, São Paulo
Deixe o seu depoimento e veja outros

Fluxo de Solda

5 produtos

Fluxo de solda, o que é?

Fluxo de solda ou fluxo de soldagem como também pode ser chamado, é um produto utilizado para preparar a área onde será efetuada a solda, geralmente é usado em placas de circuito impresso visando remover quimicamente as oxidações nos terminais existentes na superfície.



Quando utilizar o fluxo de solda?


fluxo de solda para estanho é fortemente indicado em casos onde se deseja realizar uma solda rápida, limpa e eficiente, e extremamente indicado em casos onde a soldagem será feita com fio de solda sólido (não possui fluxo interno, assim como o fio de solda com resina) e em casos onde a área a ser soldada possui sujeira, ferrugem ou graxas.


Como aplicar o fluxo de solda?


A utilização do fluxo de solda, pode ser feita por um aplicador plástico de fluxo e/ou ponteira de plástico, aplicando diretamente nos terminais que serão soldados e após limpar com álcool isopropílico (exceto em casos onde o fluxo de solda seja no-clean). Existem vários tipos de fluxos, entre eles o fluxo de solda pastoso e fluxo de solda liquido, a escolha do modelo ideal será feita de acordo com o local onde a soldagem será feita.



Fluxo De Solda

O principal objetivo do emprego de um fluxo de solda é o de facilitar o processo de soldagem. Um dos obstáculos a uma solda perfeita pode ser uma simples impureza no local da junta, como por exemplo, sujidade, óleo ou oxidação. Estas impurezas, podem ser removidas por lavagem mecânica ou por meios químicos, mas as elevadas temperaturas necessárias para fundir o metal de enchimento (solda), estimula a peça em trabalho bem como seu enchimento a oxidar-se novamente. Este efeito é acelerado conforme as temperaturas de soldagem vão aumentando, podendo até  impedir completamente a solda de aderir à peça de trabalho.

Soldagem com fluxo de solda


Uma das primeiras formas de fluxo empregada foi o carvão vegetal, o qual atuava como um agente redutor, e ajudava a evitar a oxidação durante o processo de soldagem. Alguns fluxos, por outro lado vão além da simples prevenção da oxidação fornecendo algum tipo de limpeza química (corrosão).


Por ser o fluxo uma substância praticamente inerte à temperaturas ambiente, mas altamente volátil em temperaturas elevadas, evita a formação de óxidos de metais. Em processos de soldagem entre metais, o fluxo tem um propósito triplo: primeiramente ele remove a oxidação das superfícies a serem soldadas, posteriormente o mesmo veda a entrada de ar, impedindo assim a continuação do processo de oxidação e finalmente tem por objetivo maior, facilitar a fusão da solda com o metal base (terminal do componente).


Os fluxos de solda são divididos em três principais categorias, os resinosos, os orgânicos e os inorgânicos. Para soldagens eletrônicas são empregados os resinoso e também os de natureza orgânica, já os de natureza inorgânica, baseados em halogenetos e / ou ácidos, são amplamente utilizados em aplicações não eletrônicas. Alguns fluxos, mesmo que resinosos ou orgânicos, possuem natureza corrosiva e por tal motivo, as partes soldadas devem ser limpas com uma esponja úmida ou outro material absorvente, para que após o processo de soldagem não ocorram danos.

Resina utilizada na fabricação de fluxos de solda e pastas de solda

Os fluxos de solda são categorizados de acordo com o tipo de atividade. Os fluxos mais comumente encontrados são os de inscrição R, RMA e R (à base de resina) e NC (no-clean, que não precisam ser limpos após o processo). Vejamos:


R - (Rosin) Os fluxos de solda com esta inscrição são puramente desenvolvidos com resina, mais suaves, não possuem ativadores ou outros componentes químicos, portanto de baixa atividade.


RMA - (Rosin Mildly Activated) Os fluxos de solda desta categoria são desenvolvidos com uma resina ligeiramente ativada por componente químico que libera resíduos corrosivos. Estes resíduos devem ser limpos, obrigatoriamente, após o término do processo, afim de evitar corrosões e danificações aos componentes e à placa.


RA - (Rosin Activated) Já os fluxos de solda que possuem a inscrição RA, são desenvolvidos com uma resina fortemente ativada. Este ativador é um componente químico, mais especificamente um haleto, responsável pela reação do fluxo com o calor gerado pelo processo de soldagem.


NC - (No-Clean) Os fluxos que possuem a inscrição NC são aqueles inodoros, livres de chumbo na sua composição, o que evita a liberação da fumaça com mau cheiro. Os fluxos NC não exigem limpeza posterior ao processo de soldagem, necessitando apenas que a superfície em manutenção esteja extremamente limpa, livre de resíduos.

Fio de solda com emprego de fluxo na sua composição

Além desta classificação, os fluxos de solda são diferenciados pela sua viscosidade, podendo ser encontrado três diferentes formas: pastoso (pasta de solda), resinoso e líquido.


Temos por outro lado também, que a maioria dos fios de solda vendidos atualmente no mercado, já possuem fluxo de solda na sua própria composição, o qual é automaticamente liberado quando derretida a solda.