0 iconCarrinho (0)

Carrinho  

Nenhum produto

Total R$ 0,00

Finalizar Carrinho

Categorias

Receber Novidades e Promoções

Depoimentos

  • Já realizei várias compras e sempre com a mesma rapidez no atendimento e prazo. Adquiri recentemente a Cuba Ultrassônica e chegou em perfeito estado e no prazo previsto. Recomendo a todos. Ótimo produto, ótima empresa, ótima aquisição. Parabéns.
    Roberto Kunieda, São Paulo / SP
  • Muito bom, entrega no prazo e chegou em bom estado.
    Marcos, São Paulo
Deixe o seu depoimento e veja outros

Microscópio USB

6 produtos

O que é um microscópio USB digital? Para que serve?

Um microscópio USB digital é um dispositivo digital de ampliação de imagem que é conectado a um computador, normalmente via porta USB. Este dispositivo USB é uma espécie de super webcam, equipada com lentes para macrofotografia com incrível zoom de 200X220X ou 400X e lâmpadas de LED que iluminam os objetos emitindo luz sobre eles durante sua inspeção.


Uma vez que o microscópio USB é conectado ao computador, as imagens podem ser visualizadas diretamente na tela ou monitor. Sua utilização possibilita que imagens e vídeos possam ser gravados, assim como no uso de uma webcam.


A câmera do microscópio USB é equipada com uma fonte de luz própria (LED), podendo sem problemas, o objeto ser iluminado por outras fontes de claridade diversas, afim de destacar suas características em análise. Estes aparelhos possuem ainda a vantagem ser ser extremamente compactos, o que facilita muito sua instalação, transporte e utilização.


Estes equipamentos digitais são de extrema utilidade em bancadas eletrônicas, principalmente na analise de objetos pequenos e planos, como contatos, componentes, trilhas de circuitos impressos ou de cabos flexíveis. Podendo, inclusive, ser usado na averiguação de moedas, documentos, dentre outros diversos objetos extremamente pequenos.



Microscópio USB, como funcionam?

Os microscópios USB são facilmente conectados a um computador via porta de entrada USB. Após a conexão deve ser instalado seu programa (drive) de funcionamento, que é enviado em CD junto ao produto.


Estes dispositivos acompanham programas que fornecem funcionalidades para facilitar a visualização de objetos como, por exemplo, algoritmos de processamento para manipular as imagens captadas pelo microscópio.



Microscópio, história e evolução

Já na antiguidade haviam tentativas de reforçar a visão com auxílio de dispositivos ópticos. Aristóteles, por exemplo, refere-se claramente a uma lente, e Seneca descreveu o uso de globos de vidro para aumentar imagens. A partir do século XIV lentes começaram a ser usadas comumente para corrigir defeitos de visão e também como dispositivos de aumento.

História e evolução dos Microscópios

Este uso atingiu seu apogeu com Leeuwenhoek, que provavelmente deve ser considerado o primeiro e verdadeiro microscopista. Detentor de uma técnica extremamente desenvolvida, levou o uso do microscópio simples (uma lente ou lupa) ao seu nível mais alto. Seus microscópios eram feitos individualmente para cada amostra. Alguns de seus experimentos, examinavam objetos e substâncias com aumento de até 300 vezes. Uma façanha considerável mesmo em comparação com alguns instrumentos modernos.


Paralelamente ao desenvolvimento do telescópio no século XVII, surgiu o microscópio composto, constituído no mínimo por uma lente objetiva e uma ocular. A maioria dos historiadores situa sua origem na Holanda, por volta de 1600 e mencionam Jansen ou Lippershey como inventores.

Microscópios de Hooke e Cuff respectivamente

Os cem anos entre 1650 e 1750 podem ser considerados como época do desenvolvimento mecânico do microscópio. Em 1665 surgiu o célebre microscópio de Hooke. Este é talvez o protótipo do microscópio moderno, não só pela sua construção, mas por sua íntima ligação com a micrografia, sem dúvida a mais famosa publicação de microscopia de sua época. Os microscópios de Cuff representam um patamar no desenvolvimento do microscópio, que só foi ultrapassado tecnologicamente, após um século.


A qualidade ótica dos microscópios não acompanhou o seu desenvolvimento mecânico, seu grande problema eram as aberrações, principalmente com o cromatismo. Além de só fornecer uma pequena imagem central adequadamente focalizada, a mesma estava envolta por um halo colorido que inviabilizava o seu estudo detalhadamente.


Nos próximos cem anos, entre 1800 e 1900 o microscópio finalmente conheceu a maturação ótica correspondente ao seu desenvolvimento mecânico. Em 1747 Euler desenvolveu a teoria da correção cromática. No final do século XVIII surgiram as primeiras tentativas de lentes acromáticas, mas só em 1830 Amici e J.J.Lister avançaram substancialmente na sua realização.

Evolução dos microscópios


Coube a Abbe a contestação de que "aumentos cada vez maiores só dependeriam da perfeição de fabricação de lentes". Seus estudos mostraram que havia uma limitação básica para a resolução de um sistema ótico, relacionada ao diâmetro da lente e ao comprimento de onda da luz. Os trabalhos de Abbe resultaram na concepção das lentes apocromáticas em 1887. Estas lentes oferecem padrões de qualidade até então inexistentes, principalmente depois que Abbe, seguindo a sugestão de J.W.Stephenson, projetou a primeira lente de grande aumento de imersão a óleo, ou homogênea.


A qualidade ótica final atingiu assim o seu mais alto grau no início do século XX. A excelente correção das lentes apocromáticas foi extendida por Boegehold a partir de 1938 às lentes planoapocromáticas, cujo grande campo de visão corrigida as tornaram especialmente importantes para a microfotografia e metalografia. Em meados do século XX, ainda foram introduzidas as camadas anti-refletoras para o controle da luz difusa, atingindo assim o desenvolvimento máximo previsto pela teoria.



Atualmente

Nos dias de hoje, contamos com vários modelos de microscópios: modelos eletrônicos de última geração, até o microscópio USB. Este último modelo, possui tecnologia digital, fácil utilização além de serem bem mais acessíveis, podendo por isso ser amplamente empregados nas mais diversas áreas de atuação, como eletrônica, informática, mecânica, científica, artesanal, dermatológica, linhas de montagem, dentre outras.

Microscópios digitais USB

 
O microscópio USB permite que o usuário capte imagens e vídeos em alta definição utilizando uma simples conexão USB com um computador. Além disso, como são equipamentos portáteis, os microscópios USB podem ser transportados junto ao computador e ser empregado em qualquer lugar, garantindo uma detalhada e perfeita visualização de superfícies.